Juremeiro Neto

cropped-netoooo.jpgEu Juvenil Neto, Natural de Brasília, filho de Pais Mineiros, a descendência Paterna Portuguesa, e Descendente Materna Índia e Africana.
Fui Batizado na Jurema Sagrada do Caboclo Rei Tupã, como Juremeiro Neto.
Consagrado ao Encantado dono de minha croa o Príncipe das Águas Claras Pajé Rio Verde. 
Desde criança sempre muito curioso quando a Religiosidade, fiz a Primeira Comunhão com 9 para 10 anos na Paroquia da Vila Redenção em Goiânia.
Aos 10 anos de idade em 1669 uma Jovem vizinha por nome de Zélia Placido, pediu a minha mãe que eu fizesse lhe companhia a ela em um Centro Espirita de Umbanda Branca, conforme hábito da época de emprestar menino para fazer companhia, além do que era minha amiga.
Tinha habito de me relacionava com pessoa bem mais velha, talvez seja uns dos motivos que me fez ser uma pessoa muito seria em tudo que faço e focado nos meus objetivos.
A minha trajetória espiritual fez ter uma conduta ética e moral e respeito ao meu próximo não fazendo de minha religião um comércio pois trabalho desde dos 13 anos de idade para ajudar em casa e no ano de 1978 ate os dias de hoje funcionário publico Estadual.
FullSizeRender-01Herança Espiritual Maternal
Que é o meu Príncipe donos de minhas correntes.
Tenho como Herança da minha Bisavó maternal que era uma índia – (Acroás) Os Xakriabá, também chamados xicriabás, são um grupo indígena que habita a margem esquerda do rio São Francisco (na Área Indígena Xacriabá) e o município de São João das Missões (na Terra Indígena Xacriabá Rancharia), no estado de Minas Gerais, no Brasil. Onde foi criado o meu Caboclo da Direita Rio Negro irmão gênios de Rio Verde.
No passado, também eram chamados Acroás e habitavam a Bahia, onde também foram chamados de Coroás, o Piauí, onde foram chamados de Gamelas, e no Estado de Goiás. Falam um dialeto da língua Akwe.
Os Xakriabá têm um longo processo de contato com os primeiros bandeirantes que chegaram a Minas Gerais e pela Missão de São João.
Entre os índios Acróas, onde foi criado o Caboclo Rio Negro as margens do Rio Preto, o dono das minhas correntes espirituais é o irmão gênio do Príncipe das Águas Claras Caboclo Rio Negro o Príncipe do Reino das Águas Claras Pajé Rio Verde, são índios Yanomami, da Tribo dos Waíukas.
Os irmãos foram separados em criança pela mãe Rainha Aurora pra salvar o filho, por fazer parte da cultura dos Yanomani, quando nasce um filho e se for gênios o que nasceu por último segundo eles não tem alma, tem que ser sacrificado com uma certa idade. Porem o Pajé Rio Verde, pertence também á família Surupira sendo o Pajé Surrupira que não teve contato com Homem Branco, São nativos e vivia no meio das Matas Amazônicas. Ao contrário de seu irmão Rio Negro.

Herança Espiritual Paterna

O Meu Mestre Tangerino Zé Ferreiro de Légua, (nome de Batismo José Ferreira… Não posso revelar todo o nome), filho de José Terêncio Carneiro, que era irmão de Manoel Terêncio Carneiro e esse Pai de Juvenil Carneiro de Oliveira, e eu sou o Juvenil Neto, em resumo o Mestre Tangerino Zé Ferreiro era meu primo que nasceu no Crato – Ce.
Foi casado com a cigana Elisa que e umas das irmãs das Princesa do Fundo do Mar.
IMG_1964
TRAJETÓRIA ESPIRITUAL
Data de Nascimento 21 de dezembro 1959.
Com 9 Anos (1968) – Primeira Comunhão na Igreja Católica da Vila Redenção Goiânia -Goiás.
Com 10 anos (1969) – Sou iniciado espiritualmente na Umbanda com a Tia Titá do Caboclo Tupinambá afilhada de Dona Geraldina a primeira Umbandista de Goiânia.
Levada pelas mãos da madrinha Zélia Placito que manifestava na época com o Preto Zé Pelintra.
Com 15 anos (1975) foram para e Omoloko, na casa de Irani de Oxossi do Caboclo Ubiraja, filho do Irone.
Com 18 anos (27/12/1977) – fui iniciado no candomblé com um bori de feitura nação Angola como o Pai João de Abuque, era natural de Petrolina PE, filho de Zequinha Gongobira.
Com 20 anos (18/07/1980) –  foi a minha feitura no santo.
Com 27 anos (1986) – Recebem os títulos de Babalorixá na angola, chama-se deka.
Com 34 anos (1994) – Passaram para o axé Oxumare sendo a minha obrigação de 14 anos.
Com 35 anos (2000) – os Primeiros passos na Jurema de Caboclo, realizando a apresentação aos ancestrais da Jurema de Caboclo da raiz de Mãe Nasira – Jequié – Ba e no mesmo ano o Batismo, passando a ser Juremeiro Neto.
Com 41 anos (2001) – minha obrigação de 21 anos de Santo com o Babalorixá Renato de Logunédè da Cidade de Uberaba, minha última obrigação. No mesmo Ano renovação de Jurema. Deixando de seguir totalmente ao candomblé.
Com 42 anos (2002) – Consagração e Renovação, para o Príncipe das Águas Claras Pajés Rio Verde – ano que comprei a primeira chácara para construir minha aldeia, porém não tendo autorização do Pajé Rio Verde para isso, realizando o culto no lajedo do Rio ao fundo.
Com 45 anos (2004) – Todas as renovações e graus que são feito dentro da Jurema de Tupã.
Com 46 anos (2006) – Passaram na mesa de Jurema do Mestre no Rio Grande do Norte, Jurema do Acaés – Rama de Baba Carol (Em Memória). cujo o qual não me aptando retornando para a Jurema de Caboclo no Ano seguinte.
Com 47 anos (2007) Reforço na Jurema de Mestria ainda no Rio Grande do Norte na mesma Raiz de Baba Carol. É no mesmo ano retornando as minhas origens que é a Jurema de Caboclo.
Com 47 anos (2007) – Renovações na Jurema de Tupã da Jurema da Bahia. Realizando todos os reforços e Juras no pé da Jurema Sagrada comemoração e os atos do Cruzeiro de Luz firmando o último ciclo de graduação da Jurema de Tupã.
Com 55 anos (Julho de 2015) – Antes do meu Aniversario que é Dezembro, foi a última renovação nas mãos do meu Padrinho de Jurema da Jurema de Tupã. Que foi do ano de 2000 ate 2015.

Com 56 anos (Fevereiro de 2016) – Foi autorizado pelo Pajé Rio Verde a vender a sua Chácara no Senador Canedo e comprei um Sitio na zona rural da cidade de Alexânia – Go.
Com 56 anos (Junho de 2016) – Desde de Fevereiro as firmezas e encantamento da nova cidade que estava sendo preparada para nascer. É Realizado a primeira Gira no Sitio. Em uma casa feita de pau a pique.
Com 56 anos (Agosto de 2016) – Chegada o assentamento do Príncipe das Águas Pajé Rio Verde em sua Casa indo morar direto para cidade do Jatobá dentro das Matas em suas Terras.
Com 57 anos (Maio de 2017) – Após 01 anos realizando as devidas firmeza da casa se preparando para a inauguração, construir uma casa de alvenaria, sendo batizada pelo nome: “Aldeia Tronco da Jurema do Caboclo Pajé Rio Verde” – Localização em Alexânia – Goiás.

Juremeiro Neto
62-99934-3113

Anúncios