Orixá/Exu na Jurema

Na Jurema Sagrada do Reino do Caboclo Rei Tupã ou qualquer seja o Reinado, não cultuamos nada que não seja o Encantado.
Como Orixá, Exu, Pomba Gira, Linha de Ciganos do Oriente, Linha de Baiano, Linha de Malandro do Rio de Janeiro e não são todos os Pretos Velhos que são Encantados.
Na realidade em qualquer uns dos 12 reinados, não pode ter essa mistura se não e tudo menos Jurema Sagrada e chamado de Jurema Traçada ou Omôloko.
Contudo o Juremeiro Pode ter outros seguimentos religiosos tais como ser um Babalorixá e ser Juremeiro, com casas separadas.
O Candomblé nas portas têm o Mariô que e a palha do dendezeiro, para que qualquer tipo de espírito não possa entrar, somente as dividades da Natureza que são os Orixás.
E na Jurema Sagrada o Encantado não pode ser cultuado qualquer outro tipo de espírito e ou dividade só os encantados da Natureza, no Caso Caboclo(a), Caboco(a) e Mestre(as) Jurema Sagrada.
Os Encantados eles entra em qualquer lugar, mais não e todos que podem ir onde cultuado-se a ciência da Jurema Sagrada.

A pergunta é.

Qual é a Ligação dos Orixás, Exu etc na Jurema Sagrada sendo que alguns encantados os cultuava? – Exemplo.

Reis Maluguinho – era africado um Bantus Cultuava Xangô (Sangò).
Chiquinho do Maranhão era do Tambor de Mina – Cultuava Oxum.
Vaqueiros, Boiadeiros e Tangerino – Cultuava Exu Légua Bogi Buá Assucena Trindade.
Um Grupo da Família Surrupira era a Africanos que fugiu para as matas e encantou-se Cultuava Esu Legbá.

Qual é a forma correta buscar a Ciência desse Encantados.

O Encantado da Jurema Sagrada, que teve em vida as suas Revências a esses Orixás ou até mesmo algum Exu, quando eles eram vivos o que faz?
Na Ciência da Jurema Sagrada, qual é o Procedimento então para buscar um Encantado cujo qual a sua vida se dedicou a um Orixá, sendo que tem que buscar a sua Ciência na Jurema, para dar vida se tornando um Encantado vivo nas suas correntes espirituais.WhatsApp Image 2017-04-11 at 10.11.43Simples e como alguns Mestres que era consagrado ao Mestre Preto Zé Pelintra em vida recebeu o apelido de Zé Pelintra porém após serem encantados traz o nome de Zé Pelintra mais diz qual e o seu nome de batismo.
Como Exemplo o Mestre Zé Maria de minhas Correntes, era consagrado em vida para o Mestre Preto Zé Pelintra, mais muito novo bebia muito e no final da Noite dormia sobre um Pé de Figueira próximo a Zona Boemia no Apolo. Por chamar José Maria recebeu o apelido de Zé Mulambo.
Outro caso e de José Francisco dá o Nome de Zé Pelintra mais seu Lírio mesmo diz isso. “Sendo eu o José Francisco apelidado Pelintra…”

O encantado faz revência a outro encantado, mais não a Espírito que não seja da Jurema Sagrada e ou Orixá ou Exu.

Uma vez encantado passa a ter a sua própria energia. Perde a sua Reverência aquele encantado, orixá, Exu etc…

*Referência:*

1. Ato ou efeito de referir, contar ou relatar.
2. Aquilo que se refere, conta, relata. Ação ou efeito de referir.
O que se pretende referir; aquilo que se conta ou se relata.
Menção rápida de; ato de mencionar; alusão.
Relação entre certas coisas: seu comportamento não tem referência com suas ideias.

*Reverência:*

Ação de reverenciar aquilo considerado sagrado ou que se apresenta desta maneira.
Os Orixás, Voduns , Inkises ou Exus ou até mesmo um Encantado que em vida era consagrado.
Servem apenas de Referência ao Encantado cujo o qual está sendo consagrado.
E não que o Juremeiro Mestre tem que fazer Reverência a esses culto por causa desse encantado que está sendo buscado.

Exemplo.

Vamos cultuar Rei Maluguinho e não tenho que cultuar Xangô para ter Reis Maluguinho mais forte e firme.
Após o seu encantamento passa ter o seu caminho dentro dos encantados da Jurema.

*Motivo:*

Não cabe mais Encantado ter Reverenciar os Orixás e Exus, pelo simples fato entrarem na Jurema Sagrada pela sua morte e encantamento-se.
Porém no Tambor de Mina como o Mestre Chiquinho do Maranhão faz reverência a Oxum.
Deixam de cultuar os Orixás é passam a estar no mundo de encante.

Juremeiro Neto

Anúncios